segunda-feira, abril 24, 2006

Amanhã


Amanhã já terá passado mais um dia. Catorze meses, oito dias e quantas horas? Contabilizo todas as vezes em que a dor me entrou nas veias como um soro letal. Todas as vezes que julguei que ficaria para sempre embrulhada no sangue a percorrer o corpo, contaminando impiedosamente todos os órgãos, enfranquecendo-os. Ou todas as vezes que sobrevivi e da dor nem a memória retalhada sobrou. Empurro para esse lugar que apaguei esta dor que insiste. Penso, amanhã já terá passado mais um dia. E a mancha negra começará a diminuir, a formar um ponto fino de luz até tornar-se invisível. Há quanto tempo faço este exercício? Há quanto tempo não acontece nada?

2 comentários:

  1. Quadro da pinta... Começamos a dar festival!

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar